Como aumentar as vendas da sua pequena loja virtual roubando estratégias de gente grande

De uns tempos pra cá, andei lendo bastante sobre ecommerce e principalmente para marcas pequenas ou que estão começando agora, pois além de ter 2 amigas com esse tipo de empresa, também participei do time de design de um site novo nessa área. Nos meus estudos, tomei nota de algumas coisas que qualquer ecommerce de porte pequeno e médio pode fazer para alanvacar suas vendas online e agora resolvi escrever algumas dessas idéias aqui no blog. Não são idéias inovadoras, mas sei que a maioria dos pequenos não parecem conhecer, espero que goste 🙂 .

Oferecer uma experiência de consumo diferenciada

Entre os fatores de compra mais importantes é o de referência. Quem nunca comprou algo porquê um amigo indicou? E outra, quem nunca DEIXOU de comprar depois que algum conhecido falou mal? Nem precisa ser muito amigo não, a gente sabe que na nossa rede de seguidores existem muitos daqueles que conhecemos uma vez na casa de um amigo de amigo e ainda sim, por aquela pessoa aparecer no seu feed, você trata a opnião dela com um peso bem maior que o de um comentário na internet.

Mas como aumentar esse número de indicações? Uma alternativa que se espalhou muito foi o de oferecer descontos para próximas compras caso a pessoa postasse uma foto com o produto no Instagram. E não foi só isso: Muitas lojas começaram a oferecer uma experiência de pós-venda tão incrível para os consumidores que os mesmos não precisavam de incentivo e só postavam as fotos por realmente gostar da experiência que tiveram.

Uma embalagem diferente, um presentinho bem escolhido (baseado no público) são dois dos mais comuns. Mas caso isso seja muito, comece com os descontos. É super fácil: Só é necessário criar um cartãozinho não muuuito maior que o de visita, digamos, 12x8cm e nele fazer bem bacana, relacionado à marca (ponto para uma foto do dono fazendo coraçãozinho com a mão) e oferecer o desconto para próximas compras. Mas lembre-se de que deve ser no Instagram. Explico: A rede social é a que recebe maior engajamento por parte dos participantes. Mais gente vê, comenta e curte lá do que qualquer outra rede social atualmente, portanto, mais chances de gerar vendas.

Outra vantagem de se ter essas fotos é poder (com autorização) repostar a foto na conta da própia loja, gerando assim um conteúdo gratuito, e prova social para os seguidores.

Parar de vender e começar a gerar valor

Existem 2 tipos de pessoa na internet: As que compram e as que buscam informação. Na verdade, só existe um: seres humanos. A gente age como se fosse a luz: hora queremos comprar, hora queremos consumir informação. Se você só vende online, estará potencialmente perdendo o segundo tipo de público, aquele que não tá nem aí pro seu produto. Mas e se você criar um vídeo bacana e colocar no youtube que tem tudo a ver com a proposta da sua marca mas sem vender nada?

Isso se chama geração de valor. Você tá mostrando que não é uma loja que só fica empurrando produtos mas também se identifica com o público, que gosta das mesmas coisas e vocês dois são super iguais. Esse tipo de aproximação é passiva mas pode ser um grande gerador de vendas. Crie um blog, faça vídeos engraçados no Snapchat e mostre o quão ‘humana’ sua marca é. O marketing de conteúdo está a todo vapor e não tende a parar tão cedo, já que os anos passam mas os tipos de pessoas não mudam.

Eu sempre aconselho a criar um blog pra ajudar na descoberta do seu site no Google. Vai que você tem uma loja de maquiagem e faz um post do tipo “Maquiagens fáceis para o Reveillon” com os exemplos e produtos vendidos por você e eventualmente alguém acha seu blog por pesquisar exatamente isso? Quanto mais posts você tiver e maior for a qualidade deles, eventualmente suas vendas virão a acontecer direto do blog. Se quiser saber mais, conheça esse blog

Reduzindo o número de etapas

Outra coisa super notável em sites pequenos: Eles tendem a aceitar pagamentos redirecionando o usuário para outro site (Pagseguro, por exemplo). Esse tipo de pagamento pode gerar muita perda pelo simples fato da preguiça. Ninguém quer se cadastrar no seu site para comprar, as pessoas querem só comprar. Agora imagina ter que se cadastrar no seu site e muitas vezes no site do pagamento também? Pára, né? Isso é ridículo. Mesmo que a pessoa já tenha cadastro no tal site, se ela estiver no celular por exemplo: 1 – O site pode não ser muito bem otimizado para Mobile 2 – É mais difícil fazer login pelo celular.

Vamos começar a reduzir essas etapas, hoje existem inúmeras maneiras para se ter o pagamento direto no site e ainda usar a segurança desses meios de pagamento. O Pagar.me por exemplo, oferece uma estrutura incrível pra você não perder essas preciosas vendas. Se você já está no mercado e tem lucro, vale a pena investir um pouco em um programador pra ele implementar isso no seu site.

Seja um stalker (mas não seja esquisito)

Minha mãe sempre fala “Agora que vi essa passagem pra Brasília, vai aparecer toda hora pra mim ela na internet”. Mal ela sabe que isso dá muito certo. Isso é o remarketing: Uma pessoa visita seu site e você “marca” ela, pra depois conseguir oferecer produtos (ou até o mesmo produto que ela visualizou) por vários lugares na internet. O Facebook andou facilitando muito isso e, apesar de ainda estar um pouco complicado, agora praticamente qualquer um pode fazer isso. Além dele, o Google também faz e só com esses dois você já vai conseguir vender muito mais.

Ambas as plataformas podem gerar propagandas para um público específico usando o seu feed de produtos – uma página especial com link, nome, foto e outras coisas de todos os seus produtos – fazendo com que as vendas custem muito mais barato que uma propaganda genérica.

Mas não seja muito persistente: A maioria de nós, principalmente entre 15 e 30 anos, achamos o remarketing bem insuportável depois de um tempo. Se você tem alguém que cuida do seu marketing, deixe isso bem claro antes de começar a campanha.

Caso queira alguém para te ajudar a stalkear a galera, você pode entrar em contato comigo ou com o Dan


Also published on Medium.

Leave a Reply +

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *